sexta-feira, abril 23, 2010

Um Sonho Possível

“I need a proper hug” essa foi a frase que mais me chamou atenção no filme, Um Sonho Possível, que fui assistir ontem a noite. Achei a frase simplesmente fantástica, além de retratar muito bem todo o conteúdo do filme. E não somente do filme, mas de tanta gente, de todos nós e de tantas coisas que fazemos de coração e que, ao mesmo tempo, insistimos em esconder esse mesmo coração que colocamos em nossos atos.
Sandra Bullock, que interpreta a mãe do jogador de sonho, teoricamente, impossível, se revela uma mulher de postura inabalável, de coração aberto é certo, mas que não deixa espaço para mais nada. Ela segue, apertando o passo em suas resoluções, sempre muito determinada. Mas, pobre mulher, esquece que ser forte é poder ser fraca de vez em quando. Ser forte é não necessariamente ter que realmente ser forte o tempo inteiro e que, de tempos em tempos, mesmo as mais fortes sempre precisarão de “a proper hug”.
Penso que o sonho verdadeiramente possível é poder acreditar que somos todos merecedores de “proper hugs”, sem vergonha, sem medo de chorar e que, de vez em quando, em nos permitindo ser fracos é quando somos mais profundamente fortes e fieis a nós mesmos.
Eu confesso: I need a proper hug! E você?

5 comentários:

Projeto Reticere disse...

certa vez eu li... acho que foi em um blog de uma poetisa amadora, que o abraço nada mais é que encontro de dois corações... achei lindo isso...

Gleuber Militani
Projeto Reticere

tiago disse...

se tem braço
abrace

se não tem
disfarce

Rodrigo Slama disse...

O dia em que alguém, por mais amado e cercado de amigos, chegar ao ponto de não precisar de um abraço... deixará de ser humano.
Todos nós, seres humanos, precisamos de um bom abraço de vez em sempre! não se sinta melhor ou pior por isso!

Leticia disse...

"Estamos todos presos do lado de fora de um abraço."

Beijos

Anônimo disse...

Seu texto realmente é bem interessante, o jeito que você o comentou sobre o filme chama muita atenção pois, é muito profundo parece uma pequena poeta.


By: Archanjo Lupectro